Preços agrícolas sobem 0,21% na segunda quadrissemana de novembro

São Paulo, 16 - Os preços agrícolas subiram 0,21% na segunda quadrissemana de novembro. A variação ficou 1,27 ponto percentual abaixo da verificada na quadrissemana anterior. Os cálculos são do pesquisador Nelson Batista Martin, diretor do Instituto de Economia Agrícola (IEAO, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Segundo ele, o índice de preços recebidos pelos agricultores (IPR) manteve a tendência de alta, em função da elevação dos preços dos produtos de origem animal. Dos 19 produtos analisados, cinco apresentaram crescimento no preço (cana-de-açúcar, feijão, laranja, boi e ovos), enquanto doze tiveram reduções (algodão, amendoim, arroz, banana, batata, café, cebola, milho, soja, tomate, aves e leite). Os preços do trigo e de suínos se mantiveram estáveis. O destaque de alta foi o preço da cana-de-açúcar (+4,85%) e a queda mais expressiva ocorreu no preço do tomate (-42,31%). Em sua análise, Martin mostra que entre os produtos de origem vegetal, o aumento nos preços das frutas e da cana-de-açúcar neutralizou a redução nas cotações das olerícolas e dos grãos, mantendo estável o preço do grupo. "No segmento animal, o aumento nas cotações de boi e ovos elevou os preços do grupo em 0,58%, mesmo com retração nos preços de aves, leite e suínos. O resultado foi a alta de 0,21% no índice geral (IPR)." Martim observa que o preço da arroba do boi vem apresentando leve recuperação em novembro, mas não difere do nível do mesmo mês do ano anterior, apesar de as exportações continuarem crescentes. "As vendas externas devem atingir 20% da produção, não conseguindo, porém, enxugar o mercado devido ao aumento da produção e ao fraco desempenho do mercado interno." EVOLUÇÃO DO ÍNDICE DE PREÇOS RECEBIDOS (IPR)-------------------------------------------QUADRISSEMANA VARIAÇÃO (%)-------------------------------------------2ª quadrissemana/novembro +0,211ª quadrissemana/novembro +1,48-------------------------------------------4ª quadrissemana/mês de outubro +0,153ª quadrissemana/outubro +1,392ª quadrissemana/outubro +2,621ª quadrissemana/outubro +0,68-------------------------------------------4ª quadrissemana/mês de setembro +0,773ª quadrissemana/setembro +1,502ª quadrissemana/setembro +0,721ª quadrissemana/setembro +0,68-------------------------------------------4ª quadrissemana/mês de agosto +2,013ª quadrissemana/agosto +3,272ª quadrissemana/agosto +3,381ª quadrissemana/agosto +4,25-------------------------------------------4ª quadrissemana/mês de julho -1,643ª quadrissemana/julho -3,352ª quadrissemana/julho -1,621ª quadrissemana/julho -1,99-------------------------------------------4ª quadrissemana/mês de junho +2,273ª quadrissemana/junho +2,612ª quadrissemana/junho +1,591ª quadrissemana/junho +1,92-------------------------------------------Fonte: NBM/IEAVARIAÇÃO NA 2ª QUADRISSEMANA DE NOVEMBRO-------------------------------------------PRODUTO VARIAÇÃO (%)-------------------------------------------Algodão -2,86Amendoim -6,78Arroz -5,00Banana -4,70-------------------------------------------Batata -36,96Café -0,95Cana-de-açúcar 4,55Cebola -35,71-------------------------------------------Feijão 1,30Laranja 3,06Milho -0,66Soja -0,63-------------------------------------------Tomate -42,31Trigo 0,00Aves -2,94Boi gordo 1,65-------------------------------------------Leite -1,79Ovos 4,00Suínos 0,00-------------------------------------------Fonte: NBM/IEAVARIAÇÃO DOS PREÇOS POR GRUPO-------------------------------------------GRUPO VARIAÇÃO (%)-------------------------------------------Grãos + café -0,93Frutas 2,31Olerícolas -39,45Produtos de Origem Vegetal 0,00Produtos de Origem Animal 0,58-------------------------------------------Total do IPR 0,21-------------------------------------------Fonte: NBM/IEA

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.