Preços do petróleo despencam por demanda menor, produção nos EUA e Opep

Os contratos futuros do petróleo derreteram mais de 4 dólares por barril nesta terça-feira, maior queda em mais de dois anos, com crescentes evidências de enfraquecimento da demanda e a constante produção não convencional nos Estados Unidos deixando operadores sem referência de piso após quatro meses de queda dos preços.

REUTERS

14 de outubro de 2014 | 17h45

A abrupta aceleração do recuo de mais de 26 por cento desde junho foi provocada por três notícias que resumem a virada do mercado: o rebaixamento das projeções de consumo global de petróleo; estimativas de mais um impulso na oferta de petróleo de xisto; e a relutância de países-membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em cortarem a produção.

O Brent para novembro fechou em baixa de 3,85 dólares, a 85,04 dólares por barril, após os preços caírem abaixo de 85 dólares o barril pela primeira vez desde 2010. Foi a maior queda diária desde 2011.

O petróleo dos EUA perdeu 3,90 dólares ou 4,5 por cento, encerrando a 81,84 dólares por barril, tendo a maior queda percentual em cerca de dois anos.

(Reportagem de Jessica Resnick-Ault)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROLEOFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.