Prejuízo da Celesc cai 59,71% no 1º trimestre

A Celesc - Centrais Elétricas de Santa Catarina registrou prejuízo líquido consolidado de R$ 72,815 milhões no primeiro trimestre de 2014, queda de 59,71% ante igual período do ano passado.

FÁTIMA LARANJEIRA, Agencia Estado

15 de maio de 2014 | 18h57

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado do trimestre foi negativo em R$ 29,472 milhões, ante resultado igualmente negativo de R$ 155,240 milhões no mesmo intervalo do ano passado. A margem Ebitda ajustado passou de -12,69% no primeiro trimestre de 2013 para -2,27%.

A receita líquida somou R$ 1,300 bilhão de janeiro a março, ligeira alta de 1,70%.

A empresa divulgou anteriormente que o consumo total de energia elétrica na área de concessão da companhia somou 6.296 GWh no primeiro trimestre do ano, aumento de 11,3% no total de energia distribuída (mercado cativo + livre) quando comparado ao mesmo período de 2013.

O mercado cativo cresceu 13,4% nos três primeiros meses de 2014, com consumo total da ordem de 4.829 GWh. A classe residencial respondeu por 32,5% do mercado cativo atendido pela Celesc, com consumo 1.570 GWh no período, evolução de 18,3%.

A classe industrial cativa, que engloba 23,2% do total consumido, somou 1.120 GWh, crescimento de 8,2% em relação ao primeiro trimestre de 2013. Na classe comercial, que representou 21,5% do todo consumido, o aumento foi de 12,1%, com consumo da ordem de 1.037 GWh. A classe rural e o somatório das demais classes atendidas apresentaram crescimento de 16,5% e 12,1%, respectivamente.

Já os consumidores livres localizados na área de concessão da Celesc Distribuição apresentaram consumo de 1.463 GWh no trimestre, representando crescimento de 5,0%.

Tudo o que sabemos sobre:
Celescbalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.