Prejuízo da OGX, de Eike Batista, cresce 276% em 2011

Perdas somaram R$ 509,8 milhões no ano passado, influenciadas por despesas com exploração 

Agência Estado,

23 de março de 2012 | 07h51

A OGX encerrou 2011 com prejuízo líquido consolidado de R$ 509,885 milhões ante resultado negativo de R$ 135,525 milhões apurado em 2010 - as perdas da companhias cresceram 276% no período. O prejuízo atribuído aos acionistas controladores foi de R$ 482,165 milhões, ante R$ 123,477 milhões do ano anterior.

Segundo a empresa, o resultado foi impactado principalmente pelo aumento das despesas com exploração em R$ 328 milhões; redução da receita financeira líquida em R$ 252,4 milhões; compensados parcialmente pela diminuição das despesas administrativas em R$ 10,9 milhões, e pelo aumento do crédito tributário líquido em R$ 195,1 milhões.

As despesas com exploração passaram de R$ 97,8 milhões em 2010 para R$ 425,8 milhões em 2011. A empresa explica que o aumento deve-se à campanha exploratória nas bacias de Campos, Santos, Parnaíba e Espírito Santo com gastos totais de R$ 189,8 milhões; baixas dos custos associados a quatro poços considerados não comerciais, sendo um na Bacia de Campos (OGX-58DP) e três na Bacia de Parnaíba (OGX-49, OGX-57 e OGX-66), totalizando R$ 40,4 milhões e; baixa dos gastos incorridos com a mobilização da campanha exploratória na bacia do Pará-Maranhão no valor de R$ 195,6 milhões.

As despesas gerais e administrativas totalizaram R$ 308,1 milhões em 2011, ante R$ 319,1 milhões de 2010. A variação, explica a empresa, deve-se à redução das despesas associadas aos planos de opções de ação; parcialmente compensada pelo aumento das despesas de pessoal, decorrente do aumento do quadro de colaboradores e; pelo aumento das despesas de escritório.

Revisão em programa de perfuração

A OGX revisou o cronograma de perfuração de poços exploratórios (pioneiros e de delimitação). O novo cronograma prevê a perfuração de um total de 26 poços em 2012, frente aos 19 originalmente previstos, além de 19 poços para 2013, contra os 4 previstos anteriormente.

A empresa informa ainda, o número total de poços durante toda a campanha exploratória até 2013 foi alterado para 121 poços, devido ao somatório do número total de poços já perfurados e a atualização dos anos de 2012 e 2013. "Tal aumento é resultado da elevada taxa de sucesso na perfuração dos poços pioneiros, que leva a companhia a intensificar a campanha de delimitação das acumulações descobertas", informa a companhia.

Tudo o que sabemos sobre:
OGXbalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.