Márcio Fernandes|Estadão
Márcio Fernandes|Estadão

Prejuízo da PDG cai 28,1% para R$ 532 milhões no 2º trimestre

Receita líquida da incorporadora em recuperação judicial cresceu 32% no período, para R$ 158,197 milhões

Luana Pavani, O Estado de S.Paulo

15 Agosto 2017 | 08h49

SÃO PAULO - A incorporadora PDG Realty, em recuperação judicial, registrou prejuízo líquido no segundo trimestre de 2017 de R$ 532,412 milhões, 28% menor que o de R$ 740,003 milhões no mesmo período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou negativo em R$ 335,216 milhões, queda de 34% sobre os R$ 508,290 milhões também negativos do segundo trimestre de 2016.

A receita líquida cresceu 32% no período, para R$ 158,197 milhões.

+ Minha Casa puxa expansão do mercado imobiliário

O resultado financeiro negativo teve um aumento de 85%, para R$ 344,828 milhões.

A companhia destaca que no segundo trimestre foram entregues dois projetos representando 613 unidades e VGV de R$ 222 milhões (parte PDG), de modo que "iniciamos o 3T17 com apenas 19 projetos em andamento". No acumulado do ano, foram entregues 5 projetos (gestão PDG), totalizando 1.274 unidades e R$390 milhões em VGV, "reduzindo ainda mais o risco financeiro e de execução dos empreendimentos da Companhia".

Mais conteúdo sobre:
Ebitda PDG

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.