Prejuízos provocados por invasões de terras podem chegar a R$ 187 mi, estima CNA

Estados da Bahia, Pernambuco e São Paulo são os mais afetados 

Fabíola Salvador, da Agência Estado,

26 de abril de 2010 | 08h26

O Brasil pode perder R$ 187 milhões do faturamento bruto da atividade agropecuária por conta das invasões de terras promovidas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) durante o "abril vermelho", cálculo que considera informações reunidas pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) por meio do "Observatório das Inseguranças Jurídicas no Campo". Esse valor representa quase 10% do Valor Bruto da Produção (VBP) da agropecuária brasileira. As perdas potenciais atingem principalmente os Estados da Bahia, Pernambuco e São Paulo, mas envolvem, ao todo, 15 unidades da federação. O cálculo considera as invasões realizadas até o dia 23 de abril.

 

Em nota, a CNA informou que os prejuízos gerados apenas no "Abril Vermelho" não se limitam a perdas no faturamento da atividade agropecuária. Há prejuízos ao longo de toda a economia. A perda potencial na arrecadação de impostos estaduais e federais é estimada em R$ 27 milhões, caso o Direito de Propriedade não seja respeitado e as invasões, mantidas. Também colocam em risco a geração de emprego no campo. Nada menos que 980 postos de trabalho poderão ser eliminados, caso as terras permaneçam invadidas. Até agora, a CNA apurou 83 invasões de terras promovidas pelo MST durante o "abril vermelho".

 

Foram ajuizados 12 pedidos de reintegração de posse, sendo que seis deles foram deferidos e, até sexta-feira (23), nenhuma liminar foi cumprida. Os números fazem parte do novo boletim informativo da campanha "Vamos tirar o Brasil do vermelho - invasão é crime", lançado no sábado pela CNA. O boletim vai consolidar dados de todo o Brasil relativos às invasões de propriedades rurais promovidas pelo MST.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.