Premiê grego pede referendo sobre novo acordo de ajuda da UE

Segundo o primeiro-ministro, se o povo grego não apoiar plano de resgate, ele não será implementado

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

31 de outubro de 2011 | 18h05

O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, defendeu nesta segunda-feira, 31, a realização de um referendo sobre o novo acordo de ajuda financeira para seu país e pediu a realização de um voto de confiança em seu governo, em uma tentativa de angariar apoio interno ao resgate.

"Teremos um referendo sobre o novo acordo de ajuda", disse Papandreou aos deputados do Partido Socialista (Pasok). "Nós queremos adotar o novo acordo? Ou nossa vontade é rejeitá-lo?", perguntou. "Essa decisão tem de ser tomada", acrescentou. "Se o povo grego não quiser, ela simplesmente não será implementada", assegurou o chefe de governo.

Papandreou não forneceu detalhes e o anúncio pegou vários deputados de surpresa. Um integrante do alto escalão do Pasok, porém, disse que a expectativa é de que o governo realize o voto de confiança dentro de algumas semanas e que o referendo ocorra daqui a aproximadamente um mês.

"Todo o Pasok está perplexo", disse a fonte no partido. "Eles (os deputados) não sabem como reagir", observou.

As declarações de Papandreou vêm à tona apenas alguns dias depois de líderes europeus reunidos em Bruxelas terem anunciado uma série de decisões para fazer frente à crise da dívida da zona do euro.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
greciareferendopremiê

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.