Presidente da Airbus diz que Boeing travou guerra de preços

O presidente-executivo da Airbus disse que a concorrente norte-americana Boeing cortou os preços do modelo Boeing 737 Max em uma tentativa para conquistar participação de mercado do Airbus A320neo, noticiou nesta segunda-feira um jornal alemão.

Reuters

20 de julho de 2012 | 13h19

"A Boeing está tentando desesperadamente aumentar a participação de mercado do B737 Max. Eles estão muito agressivos quanto se trata de preço", declarou Fabrice Bregier ao Welt am Sonntag.

Para o fechado do ano, a Boeing provavelmente irá anunciar um nível maior de novas encomendas para todo o grupo do que a Airbus, acrescentou.

Questionado sobre como a EADS se protegeria no caso de um colapso da zona do euro, ele respondeu: "Nossa controladora EADS está examinando neste momento se devemos montar nosso próprio banco. Com seus 10 bilhões de euros (12,24 bilhões de dólares), a EADS tem uma forte posição de caixa e está fazendo tudo certo para preservá-la".

(Por Marilyn Gerlach)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAIRBUSBOEING*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.