Presidente da Alitalia vê última chance de salvar companhia

A companhia aérea italiana Alitalia encarasua última chance de evitar a falência com uma ajuda que estápor vir, afirmou neste sábado o presidente da empresa, AristidePolice, a acionistas. Os acionistas da empresa reuniram-se para aprovar osprejuízos de 495 milhões de euros (779,1 milhões de dólares) em2007 da companhia aérea estatal, que está se mantendo ativadevido a um empréstimo emergencial de 300 milhões de eurosvindos do governo italiano. "Estamos encarando uma última chance e não podemos correr orisco de perder," disse Police. "Em alguns dias saberemos se oconselheiro será capaz de propor uma estratégia apropriada pararecuperação e desenvolvimento." Após duas tentativas fracassadas de vender sua fatia daAlitalia, o governo embarcou no mês passado em um novo esforçopara salvar a empresa, chamando o banco Intesa SanPaolo paraser conselheiro de venda da empresa. Na quarta-feira, Police disse esperar "uma visão muitogeral" sobre o futuro da companhia aérea, apoiada pelossindicatos e que deve estar pronta até o fim de julho. Ele afirmou que o plano do banco exigiu uma entrada decapital novo e uma busca por mais alianças com parceirosinternacionais novos ou já existentes. Um leilão inicial para comprar a fatia estatal de 49,9 porcento da Alitalia fracassou em 2007, quando todos os possíveiscompradores desistiram. Uma planejada venda para a companhiaaérea Air France-KLM acabou neste ano após os sindicatos teremrejeitado propostas de corte de empregos. O empréstimo do governo à Alitalia está sendo investigadopela Comissão Européia para determinar se ele quebra as regrasde ajuda estatal. (Escrito por Phil Stewart; Edição de Jason Neely)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.