Presidente interino do UBS reorganizará unidade de investimentos

O novo presidente-executivo interino do UBS foi encarregado de reorganizar a unidade de investimentos do banco suíço, tarefa que levará de dois a três anos para ser concluída, afirmou o presidente do conselho de administração da companhia neste domingo.

CATHERINE BOSLEY, REUTERS

25 de setembro de 2011 | 14h48

No sábado, Oswald Gruebel renunciou ao cargo após o banco apurar perdas de 2,3 bilhões de dólares em transações consideradas ilegais. Sergio Ermotti, vindo da região de Ticino, na Suíça, foi nomeado como seu substituto interino.

O conselho está analisando candidatos internos e externos para ocupar o posto permanentemente. O presidente do conselho do banco, Kaspar Villinger, disse a um jornal neste domingo que o ex-diretor do Bundesbank (o banco central alemão) Axel Weber já foi envolvido no processo de seleção do presidente-executivo como conselheiro independente.

Mas Weber ainda não deve assumir a posição de presidente do conselho de administração até 2013, afirmou Villiger.

Ele também disse que Ermotti --que veio do UniCredit e entrou no UBS em abril como diretor das operações na Europa, Oriente Médio e África e trabalhou em Londres e Nova York-- é um forte candidato para permanecer no cargo.

"Ele tem muita experiência e traz consigo muito do que é necessário para administrar o banco. Também acho bom o fato de ele ser suíço", afirmou Villinger ao NZZ neste domingo.

Enquanto a população suíça perde a paciência com o maior banco suíço após uma série de crises, a nacionalidade de Ermotti pode lhe dar vantagem sobre os competidores e ajudá-lo a lidar com políticos e órgãos reguladores.

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASUBSSUBSTITUTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.