Prévia do PIB sobe 0,72% em março, informa Banco Central

Na comparação entres os meses de março de 2013 e de 2012, o IBC-BR avançou 1,16%

Eduardo Cucolo, da Agência Estado,

16 de maio de 2013 | 08h47

BRASÍLIA - O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB) subiu 0,72% em março em relação ao mês anterior, após registrar queda de 0,36% em fevereiro ante janeiro (dado revisado), na série com ajuste sazonal. De acordo com dados divulgados pelo BC, o número passou de 144,17 pontos em fevereiro para 145,21 pontos em março na série dessazonalizada.

A alta do IBC-Br de março ante fevereiro é pouco maior que mediana das projeções dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE-Projeções (+0,70%) e ficou dentro do intervalo das estimativas (-0,10% A +1,60%).

Na comparação entres os meses de março de 2013 e de 2012, houve expansão de 1,16% na série sem ajustes sazonais. Na série observada, março terminou com IBC-Br em 149,06 pontos. O indicador de março de 2013 ante março de 2012 ficou abaixo da mediana, de +1,25% e dentro das previsões (+0,10% A +3,40%) dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE-Projeções.

Nos 12 meses encerrados em março de 2013, o crescimento foi de 0,91% na série sem ajuste. No acumulado do ano até março, houve alta de 1,79% (sem ajuste).

O IBC-Br subiu 1,05% no primeiro trimestre de 2013 em relação aos três últimos meses de 2012, no dado com ajuste sazonal. O índice avançou de uma média mensal de 143,19 pontos para 144,69 pontos nessa comparação. O indicador serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses.

A alta trimestral é o maior resultado trimestral desde a elevação de 1,45% verificada no mesmo período de 2011, nos dados com ajuste sazonal.

O resultado ficou dentro do intervalo das expectativas dos analistas consultados pelo AE Projeções, que variavam de 0,80% a 1,30%, com mediana de 1,00%. Na comparação com o primeiro trimestre de 2012, o indicador teve alta de 1,79%, sem ajuste. Nessa comparação, as expectativas eram de alta de 1,02% a 2,60%, o que resultou em mediana de 1,75%.

Revisão

O Banco Central revisou alguns números sobre o desempenho do índice de atividade econômica calculado pela instituição, o IBC-Br, nos dados com ajuste. Para fevereiro de 2013, foi revisado para -0,36%, ante -0,52% na divulgação anterior. Para janeiro, ficou em 1,05%, ante 1,43% em dezembro.

Para 2012, o indicador de dezembro ante novembro foi revisado para -0,13%, ante -0,45% da divulgação anterior. O dado de novembro ante outubro foi revisado de +0,18% para +0,25%.

Outubro ante setembro foi mantido em +0,85%. O IBC-Br de setembro ante agosto foi revisto de -0,84% para -0,87%. O dado de agosto ante julho foi revisto para +0,69%, de +0,66%. Para julho ante junho, foi revisto para +0,13%, ante +0,11%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.