Previdência privada aberta capta R$ 46 bi em 2010

Os planos de previdência privada aberta totalizaram arrecadação de R$ 46 bilhões em 2010, 18,79% a mais que em 2009, quando somou R$ 38,7 bilhões. A Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi) informa que somente em dezembro de 2010, as aplicações somaram R$ 6,7 bilhões, o que representa um aumento de 21,14% na comparação com o mesmo período de 2009.

AE, Agencia Estado

16 de fevereiro de 2011 | 15h49

O número de titulares de planos de aposentadoria privada que já usufruem dos benefícios era de 77 mil em dezembro passado, variação de 0,34% sobre igual período do ano anterior. No acumulado de 2010, o plano do tipo VGBL ficou com R$ 36,7 bilhões, avanço de 21,59% ante 2009, e o PGBL arrecadou R$ 6 bilhões, ou 16,58% a mais. Já os planos tradicionais responderam por R$ 3,2 bilhões, enquanto outros produtos, como FAPI, PGRP e VGRP, somaram R$ 15,9 milhões.

Em dezembro, o VGBL teve depósitos de R$ 5,2 bilhões, alta de 23,33% ante o mesmo mês do ano anterior, enquanto o PGBL cresceu 21,36%, para R$ 1,2 bilhão em dezembro. Os planos tradicionais recuaram 7,94%, para R$ 298,9 milhões.

Segundo a Fenaprevi, em 2010 os planos individuais foram o destaque, com aportes de R$ 39,1 bilhões, 27,26% superior aos de 2009. Já os planos empresariais cresceram 16,42%, para R$ 5,4 bilhões e os aportes destinados a planos para menores registraram R$ 1,4 bilhão no ano.

O ranking de captação em 2010 tem o Bradesco Vida e Previdência na liderança, com 31,18% do total dos aportes, seguido por BrasilPrev (21,05%), Itaú Vida e Previdência (19,04%), Santander Seguros (10,82%), Caixa Vida & Previdência (7,31%), HSBC (4,16%), Safra (1,15%), Icatu Hartford (0,96%), Sul America (0,83%) e Porto Seguro (0,55%). As demais operadoras respondem por 2,95%.

Tudo o que sabemos sobre:
previdência privadaVGBLPGBLFenaprevi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.