Previdência privada aberta cresce 20% e arrecada R$ 41 bilhões

Segundo a Fenaprevi, os planos empresariais foram o destaque da expansão, com uma arrecadação 23% maior ante o mesmo período de 2010, somando R$ 5,2 bilhões

Agência Estado,

27 de dezembro de 2011 | 15h05

SÃO PAULO - Os planos de previdência privada abertos registraram arrecadação de R$ 41,4 bilhões entre janeiro e outubro de 2011, alta de 20% ante igual intervalo do ano passado, segundo a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi).

Os planos empresariais foram o destaque da expansão. No acumulado do ano até outubro, a arrecadação dessas categoria cresceu 23% e somou R$ 5,2 bilhões.

Na análise por tipo de plano, o VGBL, indicado principalmente para quem não declara Imposto de Renda pessoa física pelo modelo completo de declaração anual de ajustes, foi o produto com maior volume de arrecadação. A modalidade cresceu 22,5% e o volume de aportes totalizou R$ 33,8 bilhões. Já o PGBL, voltado para quem utiliza o modelo completo da declaração anual, arrecadou R$ 4,9 bilhões, alta de 13,3%

Com o desempenho, a carteira de investimentos do sistema alcançou o patamar de R$ 260,3 bilhões em outubro, volume 22% maior que no mesmo mês do ano passado.

Entre as seguradoras, a Bradesco Vida e Previdência liderou o ranking de arrecadação no período com 32% do total, seguida por BrasilPrev (23%) e Itaú Vida e Previdência (23%).

Tudo o que sabemos sobre:
previdênciaprivadaFenaprevi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.