Previdência tem déficit de R$ 5,7 bilhões em abril

Total representa aumento de 79% perante abril de 2010; já no acumulado do ano o déficit teve queda de 17,2%

Edna Simão, da Agência Estado,

24 de maio de 2011 | 11h10

O déficit da Previdência Social totalizou R$ 5,729 bilhões em abril, o que representa uma alta de 79% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando o resultado negativo foi de R$ 3,201 bilhões. Esses números divulgados pelo Ministério da Previdência Social são corrigidos pelo INPC.

O resultado de abril corresponde à diferença da arrecadação líquida, que foi de R$ 18,546 bilhões, e da despesa com benefícios, que foi de R$ 24,275 bilhões.

O ministro da Previdência Social, Garibaldi Filho, explicou nesta terça-feira, 24, que o aumento do déficit da previdência social em abril foi provocado pela concentração de pagamentos de precatórios. O saldo negativo no mês passado foi 81,4% maior do que o apurado em março e 79% superior ao apurado no mesmo mês do ano passado. Do rombo apurado em abril, R$ 3,221 bilhões se referem a pagamentos de precatórios. "O resultado foi satisfatório em abril. Só não foi tão positivo por causa dos precatórios", afirmou o ministro.

No acumulado de janeiro a março, o déficit da previdência social totalizou R$ 15,329 bilhões, o que representa uma queda de 17,2% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando o número correspondia a R$ 18,507 bilhões. A melhora do desempenho está relacionado ao crescimento de 9,3% da arrecadação líquida (que somou R$ 72,166 bilhões de janeiro a março) ante o primeiro quadrimestre de 2010. Segundo o ministro, o bom desempenho da arrecadação está ligado ao mercado de trabalho aquecido, com melhora de salário ao trabalhador. A despesa com benefícios somou R$ 87,495 bilhões nos quatro primeiros meses do ano, o que representa um aumento de 3,5% ante mesmo período de 2010.

O secretário de Previdência Social, Leonardo Rolim, acrescentou que o mercado de trabalho não tem sido atingido pelo aumento de juros do BC para controle da inflação. Isso porque a expectativa é de que os juros voltem a cair no próximo ano. O ministério trabalha com a estimativa de um déficit na conta da previdência social de até R$ 41 bilhões neste ano. No acumulado em 12 meses, esse saldo negativo (valores nominais) é de R$ 40,864 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
previdênciadéficit

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.