Primeiro-ministro se mostra favorável à criação de imposto de renda na Itália

Apesar da posição Mario Monti, grande parte dos parlamentares é contra o novo imposto

Clarissa Mangueira, da Agência Estado ,

12 de novembro de 2012 | 10h50

MILÃO - O primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, disse que não é contra a introdução de um imposto de renda no país, mas um grande número de membros do Parlamento se opôs à ideia no passado, não tornando possível a criação da taxa.

Um eventual imposto de renda não será introduzido da noite para o dia, há passos que o governo está tomando, afirmou Monti em uma conferência em Milão.

No passado, os membros do Parlamento do bloco de centro-direita do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi se opuseram à introdução de um imposto de renda, disse Monti.

O primeiro-ministro afirmou também que não vê porque o spread entre os bônus soberanos de 10 anos da Itália e os da Alemanha deveria ficar acima dos 200 pontos-base, indicando que ele considera que o atual spread de quase 360 pontos-base como muito alto. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.