Procter & Gamble tem lucro maior apoiado em corte de custos

A Procter & Gamble anunciou nestaquarta-feira lucro líquido maior no trimestre, ajudada porcontroles de custos que ajudaram a compensar preços emdisparada do petróleo e outras commodities. Os númerosempurravam as ações da maior fabricante de bens de consumo domundo para uma alta de mais de três por cento. Como seus rivais, a P&G tem enfrentado custos cada vezmaiores em itens como petróleo, plásticos de embalagens eoutras matérias-primas. Para poder compensar isso, a companhiatem informado que vai aumentar preços da maior parte de suascategorias de produtos. "Os custos com matérias-primas e energia no próximo ano sãoainda mais desafiadores", disse o vice-presidente-financeiro dacompanhia, Clayton Daley, em teleconferência."Os competidores também têm aumentado preços de maneirageneralizada", afirmou o executivo, acrescentando que nãoespera que os reajustes prejudiquem a posição de liderança daempresa. A companhia teve lucro de terceiro trimestre fiscal de 2,71bilhões de dólares, ou 0,82 dólar por ação, aumento ante os2,51 bilhões de dólares, ou 0,74 dólar por ação, obtidos um anoantes. A P&G informou que as vendas líquidas cresceram 9 porcento, para 20,5 bilhões de dólares. Os consumidores norte-americanos têm sido atingidos pelaalta dos preços de alimentos e gasolina, além de outrosproblemas da economia. Ainda assim, a P&G informou que emfevereiro não viu sinais de consumidores abandonando suasmarcas por produtos de preços mais baixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.