Produção da Petrobras no Brasil cresce 2,6% em janeiro

A produção de óleo da Petrobras no Brasil aumentou 2,6% em janeiro de 2010, na comparação com o mesmo mês no ano passado, atingindo 1,972 milhão de barris por dia. Segundo informou hoje a companhia, a média no primeiro mês deste ano é, no entanto, 0,75% menor que a registrada em dezembro de 2009.

KELLY LIMA, Agencia Estado

24 de fevereiro de 2010 | 10h59

Já a produção de gás natural no País teve uma queda de 2,6% em janeiro deste ano, na comparação com os dados de dezembro de 2009. A produção de gás, que atingiu 49,548 milhões de metros cúbicos por dia, apresentou alta de 5,2% na comparação com janeiro do ano passado.

Em nota, a companhia destaca que a produção total, incluindo óleo e gás no Brasil e no exterior, aumentou 3,8% em relação a janeiro de 2009, atingindo 2,525 milhões de barris de óleo equivalente por dia. O volume também é 1% superior à média diária atingida pela Petrobras nos 12 meses do ano passado.

De acordo com a estatal, a leve redução na produção entre dezembro e janeiro ocorreu "em função das operações de manutenção preventiva de plataformas". A estatal informou que três delas passaram por esse processo na Bacia de Campos.

Por outro lado, o volume de petróleo e gás natural dos campos situados nos países onde a Petrobras atua no exterior chegou a 241.314 barris de óleo equivalente em janeiro, indicando um aumento de 12,3% ante a produção de janeiro de 2009. Contribuíram para o resultado a entrada em produção do campo de Akpo e de novos poços no campo de Agbami, ambos na Nigéria. Quando comparado à dezembro de 2009, o volume apresentou uma redução de 1%, devido a intervenções em poços para recuperação de produção em Akpo.

A nota menciona ainda que a produção exclusivamente de gás natural da Petrobras no exterior foi de 15,912 milhões de metros cúbicos, registrando um aumento de 0,3% ante dezembro. Já em comparação com o mesmo mês do ano passado, houve um acréscimo de 1%, em decorrência de maior demanda local de gás no Peru.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.