Produção de petróleo da Petrobras cai 1,2% em março vs fevereiro

A produção média de petróleo daPetrobras no Brasil caiu 1,2 por cento em março, em relação afevereiro, enquanto a de gás natural subiu 1,9 por cento namesma comparação, informou a empresa nesta quarta-feira. Segundo comunicado, a Petrobras produziu no país, em média,2,114 milhões de barris diários de óleo equivalente (petróleo egás) em março, demonstrando uma queda de 0,7 por cento emrelação a fevereiro, quando foram produzidos, em média, 2,129milhões de barris de boe, "como reflexo de paradas paramanutenção de duas plataformas na Bacia de Campos". Na comparação com março do ano passado, a produção daestatal no Brasil de petróleo e gás cresceu 1,4 por cento. Levando em conta apenas a produção de petróleo no Brasil, aPetrobras produziu 1,8 milhão de barris diários, ainda abaixoda meta de 2 milhões de barris diários previstos para 2008. A produção de gás natural totalizou 49,9 milhões de metroscúbicos. A companhia justificou a queda em relação a fevereiro comparadas das plataformas PPM-1 e P-20, dos campos de Pampo eMarlim, na bacia de Campos, que, juntas, apresentaram umimpacto de 34,4 mil b/d na produção. "As perdas, entretanto, foram reduzidas com a entrada emoperação em março de três novos poços na plataforma P-52, nocampo de Roncador", informou em nota. Considerados os campos do Brasil e do exterior, a produçãototal de petróleo e gás natural da companhia atingiu, em marçodeste ano, a média diária de 2,339 milhões de boe/d, 1 porcento maior que a produção total da Petrobras em março de 2007. O volume de petróleo e gás natural proveniente dos oitopaíses onde a Petrobras mantém ativos de produção, em barris deóleo equivalente, chegou a 224,9 mil b/d em março, resultado 1por cento maior que o produzido no mês anterior. A empresa afirmou que, com a entrada em operação de maiscinco plataformas este ano, a produção terá acréscimo de 500mil barris diários. Serão quatro plataformas na bacia de Campos e uma no mar doEspírito Santo. Também no decorrer do ano as cinco plataformasque começaram a produzir em 2007 vão atingir suas capacidadesmáximas, disse a estatal. (Reportagem de Denise Luna)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.