Produção industrial mantém-se positiva em abril

Índice da produção industrial foi de 51 pontos em abril ante 62,9 pontos no mês anterior; apesar da queda, indicador acinda está acima de 50 pontos, mostrando crescimento da indústria

Economia & Negócios,

27 de maio de 2010 | 14h31

O índice de produção industrial brasileira registrou uma queda em abril, mas ainda manteve-se acima do nível de 50 pontos, indicando que a indústria ainda está em crescimento. Segundo a Sondagem Industrial divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o índice em abril foi de 51 pontos ante 62,9 pontos no mês anterior. Valores acima de 50 pontos significam que a evolução é positiva.

O comportamento do índice de utilização da capacidade instalada efetiva também manteve-se no campo positivo. O indicador passou de 54 pontos em março para 50 pontos em abril. "A indústria voltou a operar em nível usual para o mês", afirmam os responsáveis pela pesquisa.

O cenário para os próximos seis meses é positivo. O otimismo com relação às exportações e compras de matérias-primas mantiveram-se inalterados, em 52 e 62,2 pontos respectivamente. Em relação à demanda, o otimismo se tornou um pouco menos disseminado pela indústria: o índice recuou de 65,7 para 64,4 pontos

A sondagem industrial foi feita entre os dias 30 de abril e 20 de maio, ouvindo 1.214 empresas.

Recuperação da atividade

O ritmo de produção e o volume de estoque da indústria brasileira em abril indicam que o setor deve concretizar este ano o processo de recuperação do nível de atividade num ritmo controlado, segundo avaliação da Confederação Nacional da Indústria (CNI). "A gente não está com aquele ritmo desenfreado que gerou todos esses medos que não se conseguiria atender a demanda", argumenta Renato da Fonseca, gerente-executivo da Unidade de Pesquisa da entidade.

A sondagem industrial mostrou que, depois de aumentar fortemente a produção em março, as fábricas instaladas no Brasil conseguiram produzir em abril praticamente o mesmo volume do mês anterior. Segundo Fonseca, muitas das 1.214 empresas ouvidas pela CNI entre 30 de abril e 20 de maio responderam que a produção em abril foi igual à de março, o que levou o indicador a 51 pontos. Em março o índice atingiu 62,9 pontos, o que indicava que a maioria das indústrias estava aumentando sua produção em relação ao verificado em fevereiro.

"Se olharmos outros indicadores de produção e vendas de março, percebe-se que foi um mês atípico. Em abril, o que aconteceu é que não houve crescimento, manteve-se o mesmo nível de produção", explica Fonseca.

O comportamento do índice de utilização da capacidade instalada efetiva reforça essa análise, segundo o gerente-executivo de Pesquisa da CNI. De acordo com o levantamento, o indicador ficou em 50 pontos no mês passado, ante 54 pontos em março. "Isso mostra que o uso de capacidade está normal para o mês de abril".

O dado sobre estoques indica, na visão de Fonseca, que a recuperação da indústria - que sofreu no ano passado por conta da crise financeira internacional - acontecerá em ritmo adequado. De acordo com a pesquisa, o índice de estoque ficou em 48,7 pontos em abril, mesmo patamar verificado em março. "O aumento da produção está conseguindo atender a demanda. Não está tendo acúmulo e nem queda maior do que se gostaria. Isso é uma boa notícia". (Renato Andrade)

(com informações da Agência Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.