Produção internacional da Petrobras cai 10,9% em junho

Mudança de regras do setor na Venezuela leva à diminuição do volume de petróleo e gás da estatal

Reuters,

15 de julho de 2008 | 17h06

A produção internacional de petróleo e gás natural da Petrobras caiu 10,9% em junho, ante o mesmo mês de 2007, devido às mudanças na lei do setor na Venezuela, que tornou a Petrobras minoritária na exploração de petróleo. Na comparação com maio deste ano, o volume subiu 8,1%, para 218.117 barris diários de óleo equivalente.  As operações na Argentina foram as que mais aumentaram a produção, de 82.334 barris em maio para 98.282 barris de óleo equivalente (petróleo mais gás natural) na comparação mensal.  Do total produzido no exterior, 204.171 barris são proveniente de empresas controladas pela Petrobras e 13.946 barris de empresas coligadas, informou a estatal em um comunicado nesta terça-feira.  Levando em conta apenas o petróleo, o incremento de um mês para outro foi de 4,4%, para 117.206 barris, também puxado pela Argentina, onde a Petrobras produziu 50.918 barris em junho contra 46.304 barris em maio. Na comparação anual houve uma queda de 0,6% na produção da Petrobras na Argentina.  Com os dados internacionais somados aos internos, que foram divulgados separadamente no dia 3, a produção total da estatal no mês passado foi recorde em 2,421 milhões de barris de óleo equivalente diários, 3,3% superior a junho de 2007 e 2,3% maior do que maio deste ano.

Mais conteúdo sobre:
EnergiaPetrobrasPetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.