Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Programa ciência sem fronteira vai custar R$ 3,1 mi, diz Mercadante

Programa, que concederá bolsas no exterior para 75 mil estudantes e pesquisadores, pretende corrigir deficiência na formação de profissionais na área de exatas

Leonencio Nossa, da Agência Estado,

26 de julho de 2011 | 14h48

O ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, disse nesta terça-feira, 26, que o programa Ciência sem Fronteira que concederá bolsas no exterior para 75 mil estudantes e pesquisadores tem por objetivo corrigir uma deficiência na formação de profissionais na área de exatas.

Ele disse que o número de formandos em ciências humanas cresceu 66% em 2009 comparado com 2001. No mesmo período, o número de formandos em engenharia apresentou crescimento de apenas 1%. Ele detalhou que o programa pretende conceder 27 mil bolsas de três anos para alunos de graduação; 24 mil bolsas de um ano para alunos de doutorandos e 9.700 para cursos de doutorado de quatro anos entre outros.

Mercadante destacou que há um déficit de engenheiros no País e que é preciso investir na formação de novos profissionais e pesquisadores. Ele afirmou que o governo está fazendo contatos e firmando convênios com 238 universidades no exterior para garantir as vagas dos 75 mil estudantes. O programa, segundo ele, está avaliado em R$ 3,1 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.