Projeto de plástico 'verde' da Braskem obtém R$555 mi do BNDES

O projeto de produção de resinas termoplásticas a partir do etanol para os chamados "plásticos verdes" da Braskem conseguiu um financiamento de 555,6 milhões de reais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

REUTERS

12 de maio de 2009 | 15h06

O banco de fomento informou nesta terça-feira ter aprovado o financiamento, que é também o primeiro do BNDES para a área alcoolquímica.

O projeto total da Braskem, maior companhia de resinas termoplásticas da América Latina, envolve investimentos de 800,4 milhões de reais para a produção de 204 mil toneladas anuais de resinas a partir do etanol da cana de açúcar.

A fábrica de "plásticos verdes" já teve sua pedra fundamental lançada pela Braskem no Pólo Petroquímico de Triunfo (RS). Ela começa a operar no segundo semestre de 2010 e deve gerar cerca de 1,5 mil empregos na fase de obras, além de 100 na fase operacional, segundo o comunicado do BNDES.

A Braskem já vem testando com alguns clientes o uso das resinas ecológicas. Com a Brinquedos Estrela, por exemplo, ela acertou o uso do polietileno "verde" no jogo Banco Imobiliário, além do estudo de outras parcerias em brinquedos no futuro.

Tanques de combustível e embalagem para alimentos e cosméticos são outras aplicações testadas.

Em setembro do ano passado, a Braskem fechou uma das primeiras parcerias para a venda da resina ecológica. Ela acertou um acordo com a trading Toyota Tsusho, da japonesa Toyota, para que esta seja a representante comercial dos produtos no continente asiático.

A companhia brasileira espera se tornar a primeira empresa do mundo a produzir resinas plásticas a partir de fontes renováveis de matéria-prima como o etanol.

(Por Taís Fuoco)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASBRKMBNDES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.