Projetos para reforma do etanol estão avançados, diz MCT

Rio, 27 - O Brasil está bastante avançado nos projetos para a reforma do etanol, que podem originar uma nova fonte de hidrogênio, além da energia nuclear, afirmou há pouco o secretário de Política de Informática e Tecnologia do MCT, Francelino Lamy Grando. Segundo ele, o Brasil está prestes a lançar um protótipo definitivo em escala industrial. "É um passo rumo ao seleto número de países que estão desenvolvendo a tecnologia da célula de combustível, com hidrogênio", disse. "O Brasil tem de aproveitar sua extensão do solo para desenvolver projetos deste tipo", ressaltou em palestra no X Congresso Brasileiro de Energia. De acordo com ele, recente estudo do Canadá mostrou que a energia nuclear é a principal fonte economicamente viável para originar o hidrogênio, mas a experiência brasileira com o etanol pode demonstrar uma outra saída em nível mundial. "O Brasil só tem a ganhar com isso, porque poderá exportar esta tecnologia", disse, lembrando que o País "não está querendo reinventar a roda". "Mas existem várias rodas e temos que saber qual é nossa melhor opção". Segundo ele, o programa voltado para o desenvolvimento de células de combustível está recebendo investimentos de R$ 7 milhões este ano e deve repetir a monta em 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.