Próximo leilão de bônus da Itália será grande teste do mercado, diz ‘FT’

País pretende vender até € 20 bilhões amanhã e na quinta feira, no primeiro leilão após a criação da linha de liquidez de três anos do BC europeu

Álvaro Campos, da Agência Estado,

27 de dezembro de 2011 | 18h12

SÃO PAULO - A Itália realiza amanhã e quinta-feira o leilão de até 20 bilhões de euros em bônus, em uma venda que será o primeiro grande teste do mercado após o lançamento da linha de liquidez de três anos do Banco Central Europeu (BCE). Terceiro maior mercado de dívidas soberanas do mundo, a Itália é vista por muitos investidores como um termômetro para a crise da dívida na zona do euro, segundo noticiou nesta terça-feira, 27, o jornal britânico Financial Times.

Amanhã, a Itália pretende vender 9 bilhões de euros em títulos de seis meses e até 2,5 bilhões de euros em bônus de dois anos com cupom zero. Na quinta-feira, serão leiloados entre 5 bilhões e 8 bilhões de euros em bônus de três, sete e dez anos. Hoje, o yield dos bônus italianos de dez anos voltaram a superar a marca crítica de 7% no mercado secundário, nível considerado insustentável pelos analistas.

Alguns analistas acreditam que os empréstimos de três anos do BCE podem incentivar os bancos da zona do euro a comprar dívidas soberanas, já que essas instituições teoricamente poderiam tomar fundos com um juro de 1% e depois reinvestir esse dinheiro em ativos com rendimento de 6%, 7%, como os bônus italianos, por exemplo. A forte demanda observada em um leilão de bônus da Espanha pouco antes da operação de longo prazo do BCE foi atribuída ao uso desses títulos por parte dos bancos como colateral para os empréstimos oferecidos pela autoridade monetária.

Tudo o que sabemos sobre:
itálialeilãobônus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.