Quase 12% dos bancos dos EUA ainda têm risco de falir, diz FDIC

O total de ativos de bancos problemáticos aumentou para US$ 390 bilhões no 4º trimestre

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado,

23 de fevereiro de 2011 | 15h35

O total de bancos problemáticos nos Estados Unidos subiu de 860 para 884 no quarto trimestre de 2010, ou seja, perto de 12% dos 7.657 bancos no país ainda têm o risco de falir, diz relatório divulgado hoje pela Corporação Federal de Seguro de Depósito (FDIC, na sigla em inglês). O total de ativos de bancos problemáticos aumentou para US$ 390 bilhões, de US$ 379 bilhões no trimestre anterior, mas ainda abaixo dos US$ 403 bilhões registrados no último trimestre de 2009.

No quarto trimestre de 2010, 30 instituições financeiras faliram, elevando o total de falências no ano passado para 157, o maior número desde 1992.

Em 2011 até o dia 18 de fevereiro, 22 bancos declararam falência nos EUA, elevando para 347 o total registrado desde o início da crise financeira, no final de 2007, gerando um custo à FDIC de mais de US$ 75 bilhões até agora. "Acreditamos que o número de falências tenha atingido o pico em 2010 e nossa expectativa é de que tanto o número de falências deste ano como o volume total de ativos sejam menores do que o do ano passado", disse a presidente da FDIC, Sheila Blair.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.