Queda na sobretaxa de suco não aumenta demanda, diz CitrusBR

Para presidente da associação, um forte aumento de demanda norte-americana só viria caso os EUA zerassem tarifa de importações 

Gustavo Porto, da Agência Estado,

17 de junho de 2011 | 15h38

O presidente da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), Christian Lohbauer, afirmou nesta sexta-feira, 17, que a decisão dos Estados Unidos de não recorrer à Organização Mundial de Comércio (OMC) da condenação pela sobretaxa sobre o suco de laranja brasileiro não irá gerar demanda do mercado norte-americano pela bebida brasileira. "Apesar de achar que os Estados Unidos iriam recorrer até a última instância (ainda havia um recurso), isso não vai implicar aumento de mercado para o suco", disse Lohbauer.

Segundo ele, um forte aumento de demanda norte-americana só viria caso os Estados Unidos zerassem a tarifa de US$ 416 por tonelada de suco de laranja importado, o que não irá ocorrer na opinião de Lohbauer. "Essa ninguém mexe", resumiu. Apesar de serem um dos maiores consumidores mundiais de suco de laranja, os Estados Unidos respondem por apenas 15% das exportações brasileiras de suco. No passado chegaram a importar 70% da bebida nacional.

Tudo o que sabemos sobre:
sucolaranjabrasileuacitrusbr

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.