Queda no lucro operacional da VW aumenta pressão para cortar custos

Lucro operacional caiu mais de um terço para 572 milhões de euros, refletindo as vendas em queda e altos custos fixos

REUTERS

31 de julho de 2014 | 12h30

A Volkswagen divulgou uma queda de 3,1 por cento no lucro operacional do segundo trimestre por um recuo no lucro de sua principal divisão de carros de passeio, elevando a pressão sobre o maior grupo automotivo da Europa para cortar custos.

O lucro operacional na marca homônima da VW caiu mais de um terço para 572 milhões de euros (765,4 milhões de dólares), refletindo as vendas em queda, gastos em tecnologia e altos custos fixos.

Em comparação, a marca de luxo Audi, que responde por mais de 40 por cento do lucro do grupo, teve alta de um dígito.

O presidente-executivo Martin Winterkorn já convocou os gerentes da VW a aumentarem os cortes de custos para 5 bilhões de euros ao ano a partir de 2017, em um esforço para impulsionar a vacilante lucratividade da marca.

"A pressão para cortar custos definitivamente aumentou agora", disse o analista Frank Schwope, da NordLB. "Não há dúvidas de que a VW tem que trabalhar suas margens". A NordLB tem uma classificação de "compra" para os papéis da VW.

O lucro operacional do grupo caiu para 3,33 bilhões de euros, em linha com a previsão média em uma pesquisa da Reuters com analistas.

As vendas do grupo VW incluindo Audi e a divisão Skoda caíram dois dígitos neste ano no Brasil, na Rússia e na Índia que, junto com a China, responderam por cerca da metade do recorde de vendas da VW em 2013.

(Por Ilona Wissenbach)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSVOLKSWAGENRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.