Raia Drogasil aposta em etiqueta antifurto

A Raia Drogasil vai implantar etiquetas antifurto nos produtos vendidos desde as fábricas, com o objetivo de reduzir as perdas nas lojas. Para tanto, a rede de farmácias fechou uma parceria com a Gunnebo Gateway Brasil, que diz ser este projeto, inédito no segmento, um dos maiores em prevenção de perdas do País.

GABRIELA FORLIN, Agencia Estado

20 de setembro de 2012 | 14h05

Até o fim do ano, todas as cerca de 800 lojas da rede passarão a receber produtos com as etiquetas antifurto já fixadas nos itens desde a linha de produção do fabricante ou de distribuição. Até agora, as etiquetas eram fixadas pelos funcionários de cada ponto de venda.

De acordo com o gerente de Prevenção de Perdas da Raia Drogasil, Anderson Ozawa, entre 8% e 10% dos produtos de "alto risco", como lâminas de barbear, protetor solar, sabonetes íntimos, preservativos, itens de perfumaria, além dos com maior preço de venda virão das indústrias com as etiquetas de segurança.

A expectativa é de que o processo de etiquetagem na linha de produção reduza também o tempo de abastecimento das lojas e libere os funcionários para outras funções, em vez de ter de colocar as etiquetas nos produtos que chegam. "Historicamente, a adoção desse instrumento de prevenção de perdas proporciona redução dos custos operacionais em 20% e aumento de até 70% nas vendas", afirmou o diretor comercial da Gunnebo Gateway, Luciano Raposo.

Tudo o que sabemos sobre:
Raia Drogasiletiqueta antifurto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.