Raia e Drogasil negociam fusão

As redes de drogarias Raia e Drogasil anunciaram nesta terça-feira que estão negociando uma associação entre as empresas em uma única companhia listada no Novo Mercado da Bovespa.

REUTERS

26 de julho de 2011 | 19h59

Segundo fato relevante, as duas companhias vêm estudando alternativas de estrutura para a operação, bem como negociando um acordo de associação, para regular seus termos e condições.

"Além disso, os acionistas que exercem o controle das duas companhias vêm negociando um acordo de acionistas", informaram as empresas.

As ações de ambas as companhias dispararam nesta terça-feira, com operadores de mercado citando rumores de que elas estariam planejando se unir.

A edição desta semana da revista IstoÉ foi a primeira a noticiar a negociação, com nota afirmando que seria anunciada nos próximos dias a união das duas redes de drogarias, criando uma empresa com vendas de 1 bilhão de reais e cerca de 700 lojas.

As ações da Drogasil avançaram 10,23 por cento, para 11,85 reais, enquanto as da Raia subiram 4,17 por cento, a 27,71 reais. Os papéis não integram a carteira teórica do Ibovespa, índice com os principais papéis brasileiros e que caiu 1,05 por cento nesta terça.

A Drogasil ocupa a vice-liderança entre as redes de drogarias nacionais, seguida pela Raia. Em junho do ano passado, a Drogaria São Paulo adquiriu a rede Drogão, dando origem à maior rede farmacêutica paulista e nacional.

(Reportagem de Cesar Bianconi; Edição de Aluísio Alves)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASRAIADROGASIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.