Reajuste do minério de ferro para o 2º tri ficará em torno de 20%, diz Vale

Conforme a Vale, se a tendência de preços elevados de minério continuar, a empresa pode ter novos resultados recordes em 2011 

Chiara Quintão, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2011 | 15h33

O diretor de Marketing, Vendas e Estratégia da Vale, José Carlos Martins, afirmou hoje que o reajuste dos contratos de minério de ferro para o segundo trimestre ficará em torno de 20% acima dos preços fechados para o primeiro trimestre. O porcentual é calculado a partir da média dos preços no mercado à vista chinês (spot) do período de dezembro de 2010 a fevereiro de 2011. O cálculo do porcentual leva em conta também prêmios de qualidade e frete. As vendas no mercado spot são "inexpressivas" nos resultados da companhia, e não há intenção de deixar o sistema trimestral, conforme Martins. "O que estão crescendo são as nossas vendas no formato CIF." Na venda CIF o vendedor contrata o seguro e o frete da mercadoria.

A Vale registrou lucro líquido recorde em 2010, de US$ 17,264 bilhões. A receita bruta teve expansão de 94,16%, para o valor recorde de US$ 46,481 bilhões. A receita líquida aumentou 94,3%, para US$ 45,293 bilhões em 2010. A companhia alcançou o Ebitda recorde de US$ 26,116 no ano passado, 184,9% a mais que em 2009. O recorde anterior do Ebitda foi de US$ 19,018 bilhões, obtido em 2008.

Conforme o diretor executivo de Finanças e de Relações com Investidores da Vale, Guilherme Cavalcanti, se a tendência de preços elevados de minério continuar, a empresa pode ter novos resultados recordes em 2011. O executivo ressaltou que a oferta de minério continuará restrita nos próximos três ou quatro anos. De acordo com Martins, os preços do minério devem se estabilizar em patamares superiores aos de 2010. "Acredito que vamos passar por período de estabilização de preços do minério e novo aumento no fim do ano", disse Martins.

A prioridade de crescimento da Vale continuará sendo o crescimento orgânico, mas aquisições oportunísticas podem ocorrer, conforme Cavalcanti. "A Vale quer aumentar sua posição em cobre e carvão", disse o executivo.

Tudo o que sabemos sobre:
Valeminérioferro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.