Receita da Avon no Brasil cai 3% no quatro trimestre

A receita da companhia de cosméticos Avon diminuiu 3% no Brasil no quarto trimestre de 2013 ante o mesmo período de 2012. O resultado leva em conta o efeito da variação cambial. Considerando-se o dólar constante, o faturamento da companhia no País subiu 6% no período. Já em todo ano de 2013, com efeito cambial, a receita teve diminuição de 1%, e em dólar constante, avanço de 8,7% ante 2012. A Avon não revela a receita líquida por país, apenas a variação. O Brasil é a maior operação da companhia em todo o mundo.

SUZANA INHESTA, Agencia Estado

13 de fevereiro de 2014 | 16h26

Segundo a empresa, em nota, o resultado do quarto trimestre de 2013, em dólar constante, representou o sexto trimestre consecutivo de alta no País, no comparativo com o mesmo período do ano anterior. A performance dos últimos três meses do ano é resultado do aumento no valor médio dos pedidos, reforço no segmento Moda & Casa e sucesso da atual política de precificação.

Na América Latina, as vendas cederam 7%, para US$ 1,24 bilhão no quarto trimestre na comparação com o mesmo período de 2012, com queda de 6% nas unidades vendidas, mas aumento de 8% nos pedidos e 10% nos preços de seu mix de produtos na região. Em 2013, a receita oriunda da América Latina recuou 3%, para US$ 4,84 bilhões, com diminuição de 3% nas unidades vendidas e aumentos de 6% e 9% nos pedidos e preços, respectivamente.

A margem operacional da Avon na América Latina foi de 8,7% no quarto trimestre, queda de 1,5 ponto porcentual, enquanto que no ano de 2013 foi de 9,9%, avanço de 1,0 p.p.

Tudo o que sabemos sobre:
avonreceita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.