Receita do setor de serviços cresce 8,5% em 2013, menos que em 2012

Perda de fôlego na geração de postos de trabalho, no crescimento da renda e na concessão de crédito explica expansão menor em 2013, segundo o IBGE

Daniela Amorim, Agência Estado

19 de fevereiro de 2014 | 09h34

RIO - A receita bruta do setor de serviços acumulou alta de 8,5% em 2013. O resultado representa uma desaceleração na comparação com 2012, quando a alta foi de 10%.

A perda de fôlego na geração de postos de trabalho, no crescimento da renda e na concessão de crédito explica a expansão menor do setor de serviços em 2013, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Assim como o comércio, que cresceu menos em 2013 em relação à taxa apresentada em 2012, os serviços também. A partir do momento em que essas variáveis básicas para o comportamento do consumo regridem, em termos de crescimento, certamente isso vai influenciar o desempenho desses setores", explicou Nilo Lopes, técnico da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE.

O segmento transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio acumulou o maior crescimento entre os serviços em 2013, com avanço de 10,8%. Os destaques foram as atividades de transportes aquaviário (18,0%) e aéreo (16,8%).

Já os serviços prestados às famílias acumularam alta de 10,2% no ano passado, com os serviços de alojamento e alimentação crescendo 10,6%. Os serviços profissionais, administrativos e complementares tiveram aumento de 8,1% em 2013. Os serviços de informação e comunicação subiram 6,9%, e o segmento de outros serviços registrou expansão de 5,9%.

Dezembro. Em dezembro do ano passado, ante igual mês de 2012, a alta foi de 8,4%. A receita nominal dos serviços prestados às famílias teve expansão de 9,5% em dezembro de 2013 em relação a dezembro de 2012. Já os serviços de informação e comunicação aumentaram 7,0% no período, enquanto os serviços profissionais, administrativos e complementares subiram 6,7%. Os transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio verificaram alta de 11,5% em dezembro, e a categoria de outros serviços teve crescimento nominal de 6,7%.

A pesquisa. A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) foi lançada em agosto, com série histórica desde janeiro de 2012. Ela produz índices nominais de receita bruta, separados por atividades e com detalhes para alguns Estados, divididos em três tipos principais: o índice do mês frente a igual mês do ano anterior; o índice acumulado no ano; e o índice acumulado em 12 meses.

Ainda não há divulgação de dados com ajuste sazonal (mês contra mês imediatamente anterior), pois, segundo o IBGE, a dessazonalização requer a existência de uma série histórica de aproximadamente quatro anos.

 

Tudo o que sabemos sobre:
IBGEserviços

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.