Recursos de venda serão usados para expansão, diz Kroton

O presidente da Kroton, Rodrigo Galindo, afirmou que o recurso resultado da fusão com a Anhanguera que a companhia deve conseguir com a venda de ativos serão destinados para expansão e, eventualmente, serão transformados em distribuição de dividendos. Galindo falou durante teleconferência com jornalistas nesta quarta-feira.

DAYANNE SOUSA, Agencia Estado

14 de maio de 2014 | 18h05

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou hoje com restrições a fusão de Kroton e Anhanguera. As empresas terão de vender a Uniasselvi (ensino a distância e operação presencial em duas cidades), além de desinvestir de outras duas instituições de ensino presencial em dois municípios.

Galindo afirmou que os recursos que entrarem no caixa serão usados para acelerar o crescimento orgânico e aquisições da nova companhia. Ele disse que os montantes podem ser distribuídos em dividendos aos acionistas caso a empresa não sinta a necessidade de usá-los em investimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
KrotonAnhangueraCade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.