Rodrigo Garrido/Reuters
Rodrigo Garrido/Reuters

Rede varejista Cencosud entra com pedido de abertura de capital na CVM

Companhia é dona de redes de supermercados como GBarbosa, Bretas e Prezunic; no Brasil, está presente em oito Estados, com um total de 339 lojas

Luísa Laval, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2021 | 05h00

A rede de varejo Cencosud Brasil registrou pedido de oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para captar recursos para o financiamento de sua expansão. A companhia é dona de redes de supermercados como GBarbosa, Bretas e Prezunic. O negócio está presente em 8 Estados, com 339 lojas ao fim do segundo semestre.

No comunicado à CVM, o grupo se apresentou como o quarto maior varejista alimentar no Brasil em vendas, com posição de liderança em Estados das regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste em termos de receita. A rede consolida as operações no País do grupo chileno controlado pela Cencosud. O negócio cresceu no País por meio de aquisições.

Segundo o prospecto preliminar enviado à CVM, o Grupo Cencosud é uma das maiores redes varejistas da América Latina com quase 60 anos de história e presença em cinco países do continente: Chile, Argentina, Brasil, Colômbia e Peru. O faturamento chegou a US$ 14 bilhões em 2020.

De acordo com o documento, a companhia registrou lucro líquido de R$ 39 milhões no segundo trimestre deste ano, revertendo o prejuízo de R$ 30 milhões no mesmo período do ano passado. A empresa somou Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) de R$ 136 milhões, queda de 18,9% na comparação anual.

A Cencosud Brasil pretende utilizar os recursos captados na oferta para potenciais operações de fusões e aquisições (50%), abertura de novas lojas e reforma de estabelecimentos já existentes (35%) e investimentos para alavancar o e-commerce e a plataforma de CRM (gerenciamento de informações de clientes) e logística (15%).

A operação será coordenada por Itaú BBA, Bank of America (BofA), JP Morgan, Bradesco BBI e Santander.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.