Rede varejista de eletrônicos pede concordata nos EUA

Circuit City anunciou dívidas totais de US$ 2,3 bi, a maior delas com a Hewlett-Packard, no valor de US$ 118,8 mi

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

10 de novembro de 2008 | 12h49

A rede varejista de produtos eletrônicos Circuit City pediu concordata (Chapter 11) nesta segunda-feira, 10, mas anunciou que pretende continuar funcionando enquanto os diretores da companhia desenvolvem e executam um plano de reestruturação, de acordo com um comunicado. A Circuit City divulgou que possui dívidas com mais de 100 mil credores, a maior delas com a Hewlett-Packard, no valor de US$ 118,8 milhões.  Veja também:Saiba os assuntos que serão discutidos no G-20 De olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitosEspecialistas dão dicas de como agir no meio da crise Dicionário da crise  A empresa listou ativos equivalentes a US$ 3,4 bilhões e dívidas totais de US$ 2,3 bilhões. Cerca de 168 milhões de ações ordinárias estão nas mãos de 4.463 acionistas, de acordo com um documento arquivado no Tribunal de Falências dos EUA. O vice-presidente do conselho da Circuit City, James A. Marcum, disse em um comunicado que "a decisão de reestruturar a empresa por meio de um pedido de concordata deve nos oferecer uma oportunidade para fortalecer nosso balanço, criar uma estrutura de gastos mais eficiente e posicionar a companhia para que possa competir de forma mais efetiva". "Nossas lojas continuarão operacionais", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.