Redecard e Cielo fazem aposta nos celulares

O fim da exclusividade no setor de cartões, que eliminou a necessidade de manutenção de duas máquinas de pagamento pelos varejistas, transferiu a disputa entre as gigantes do setor para a tecnologia. As credenciadoras correm para ocupar o potencial de expansão dos pagamentos via celular no País: a Cielo compra e faz parcerias com empresas do segmento, enquanto a Redecard busca integrar o telefone às máquinas do comércio.

AE, Agencia Estado

29 de setembro de 2010 | 10h17

A Cielo montou uma parceria com o Banco do Brasil e a operadora Oi para reforçar o Oi Paggo, braço de pagamentos da operadora móvel que atende cerca de 75 mil estabelecimentos em todo o País, sendo especialmente forte na Região Nordeste. É o segundo negócio da credenciadora em dois meses: em agosto, a empresa havia desembolsado R$ 50 milhões para assumir o controle de outra companhia similar, a fluminense M4U. Desde o início do ano, circulam notícias de que a Oi buscava um parceiro para ajudar na operação do serviço de pagamentos.

De acordo com Eduardo Tude, presidente da consultoria Teleco, a parceria estratégica faz sentido tanto para a Oi quanto para a Cielo. Ele afirma que, para o pagamento por celular crescer no País, as credenciadoras, que têm este mercado como negócio principal, precisam estar envolvidas na operação. ?Assim, fica mais fácil de o serviço se tornar mais universal, de o pagamento de compras ser um serviço usado por clientes de várias operadoras?, diz o especialista.

Conforme pesquisa da Teleco e da empresa Acision, o uso do celular para pagamentos no Brasil ainda é baixo: durante o primeiro semestre de 2010, somente 3% dos usuários de telefonia móvel no Brasil disseram ter usado o aparelho para comprar um produto ou pagar uma conta. Um levantamento feito no fim de 2009 mostra que, apesar das ressalvas relativas à segurança, 71% dos entrevistados afirmaram que usariam o celular para substituir cartões de crédito ou de débito, enquanto 66% disseram que o telefone poderia ser uma opção válida para consultar saldo ou movimentar a conta no banco. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
cartõescelularRedecardCielo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.