Redecard testa plataforma de pagamentos online

A plataforma de pagamentos que a Redecard está desenvolvendo para meios de pagamentos online deve iniciar suas operações na metade do segundo semestre, de acordo com Marcelo Kopel, diretor executivo da empresa. A solução, batizada de E-commerce Redecard, começou a ser desenvolvida no ano passado e está em fase de testes. "É uma das nossas prioridades para 2013", resume ele, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

ALINE BRONZATI, Agencia Estado

28 de maio de 2013 | 16h38

Apesar de não divulgar o volume de recursos aportado no desenvolvimento da nova plataforma, Kopel alega ter sido um "investimento importante". Além disso, ele acredita que o lançamento da nova plataforma será benéfico para atuação da Redecard levando em conta o ambiente mais concorrido no segmento de adquirência em meio a novos entrantes.

Para os pequenos comércios eletrônicos, a facilidade é que a plataforma, conforme Kopel, faz o serviço de gateway de pagamentos (ferramenta que faz a transmissão de dados entre clientes, comércio e bancos), prevenção a fraude e adquirência. Já para os grandes estabelecimentos, o diferencial, de acordo com ele, é a robustez da plataforma para a movimentação de grandes volumes, fora a prevenção contra fraudes.

"A oferta unificada de serviços é um diferencial da nossa plataforma e é isso que entendemos que vai facilitar a vida dos nossos clientes", avalia ele, acrescentando que a divulgação da plataforma será feita junto aos canais da empresa, principalmente por meio da parceria com o Itaú Unibanco, mas também com outros bancos, como a Caixa Econômica Federal.

A Redecard também está trabalhando em um projeto que, conforme o diretor executivo da empresa, vai contribuir para aumentar a capilaridade e o uso dos meios de pagamentos eletrônicos, principalmente, cartão de crédito, de um modo mais seguro. O objetivo é, conforme ele, também divulgar a novidade no segundo semestre deste ano.

A nova plataforma para meios de pagamentos online é a primeira solução desenvolvida pela Redecard após ter fechado seu capital na Bolsa e ter sido integrada ao Itaú, em setembro do ano passado. Em conversa com analistas para comentar os resultados do primeiro trimestre, Alfredo Egydio Setubal, vice-presidente executivo e diretor de RI do banco, disse que ainda é cedo para grandes resultados e mudanças com este processo.

"Muita coisa está sendo feita internamente de maneira que possamos integrar produtos de cartão de crédito e de pequenas e médias empresas à operação da Redecard, utilizando toda sua infraestrutura tecnológica", informou ele, no início do mês.

De janeiro a março, o Itaú Unibanco capturou R$ 74 bilhões em transações nas suas máquinas de cartões (POS, na sigla em inglês), montante 18,1% superior ao visto um ano antes, de R$ 62,6 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Redecardpagamentos online

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.