Reestruturação da Iberia amplia prejuízo do IAG Group

O International Consolidated Airlines Group (IAG) seguirá com a reestruturação da unidade espanhola Iberia, apesar de os custos relacionados a esses planos terem contribuído para um aumento no prejuízo no primeiro trimestre deste ano. O prejuízo operacional antes de custos extraordinários aumentou para 278 milhões de euros, de 249 milhões de euros em igual período do ano passado. Na Iberia o prejuízo foi de 202 milhões de euros e na British Airways o prejuízo foi de 58 milhões de euros.

Agencia Estado

10 de maio de 2013 | 11h50

O prejuízo depois de impostos do IAG subiu para 630 milhões de euros no primeiro trimestre, de 129 milhões de euros um ano antes, o que a companhia atribuiu à fraqueza da libra e ao fortalecimento do dólar, bem como às despesas com reestruturação. A receita do grupo cresceu 0,5%, para 3,94 bilhões de euros.

A Iberia enfrentou greves durante boa parte do último ano, enquanto tentava eliminar milhares de empregos e alcançar um acordo com os trabalhadores. Um acordo com o sindicato foi fechado em março e mais de 3 mil pilotos, tripulantes e funcionários em solo foram demitidos. O IAG afirmou que despesas de 311 milhões de euros foram registradas no primeiro trimestre deste ano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IAGbalançoprimeiro trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.