Refinaria da Petrobras sem acordo definitivo com Venezuela

O diretor de Abastecimento da Petrobras,Paulo Roberto Costa, afirmou que Brasil e Venezuela assinarãonesta quarta-feira um "contrato de associação" para aconstrução da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, o queseria o último passo antes do acordo definitivo. Segundo Costa, o contrato de associação estabelece as basespara o estatuto social e o acordo de acionistas da nova empresaque será responsável pela refinaria. "Este acordo aponta na direção do fechamento dasnegociações", disse o executivo pouco antes da visita de Lula eChávez às obras de terraplanagem. "A parte pendente é muito pequena, esperamos fechar isso emum ou dois meses" acrescentou o diretor. Objeto de conversas desde o início do governo Lula, emabril de 2003, e atrelada inicialmente a um projeto deexploração da Petrobras de uma bacia na faixa petrolífera doOrinoco, na Venezuela, a refinaria já teve sua construçãoiniciada pela estatal brasileira enquanto aguarda o acordodefinitivo. As obras de terraplanagem foram iniciadas em setembro doano passado e 32 por cento do trabalho já está concluído. Estaé a primeira refinaria construída no Brasil desde o início dadécada de 1980. A refinaria Abreu e Lima tem um investimento previsto de 4bilhões de dólares e capacidade para processar 200 mil barrisde petróleo por dia. O início das operações está previsto parao segundo semestre de 2010. A unidade, que será capaz de processar 100 por cento depetróleo pesado, será 60 por cento da Petrobras e 40 por centoda estatal venezuelana PDVSA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.