Relatório da Fazenda eleva projeção do IPCA de 5,0% para 5,6% neste ano

De acordo com o documento Economia Brasileira em Perspectiva, relativo ao 1º bimestre do ano, para 2012, a perspectiva de inflação passou de 4,5% para 4,6%

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

30 de maio de 2011 | 11h28

O Ministério da Fazenda ampliou a sua previsão de inflação, medida pelo IPCA, de 5% para 5,6% em 2011, de acordo com o documento Economia Brasileira em Perspectiva, relativo ao primeiro bimestre deste ano, divulgado no site do ministério. Para 2012, a perspectiva de inflação passou de 4,5% para 4,6%, um pouco acima do centro da meta fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Com a revisão, os números se aproximam mais das estimativas de mercado, mas ainda estão abaixo desse patamar. Segundo o boletim Focus, elaborado pelo Banco Central, a média do mercado espera que o IPCA feche este ano com alta de 6,23% e de 5,1%, no próximo ano. No dia 20 de maio, o Ministério do Planejamento divulgou uma projeção para a inflação de 5,7% em 2011. "A acomodação da atividade econômica numa taxa de crescimento mais sustentável em 2011 levará à menor pressão sobre os preços a partir do segundo semestre", afirma o Ministério da Fazenda, no boletim.

O documento destaca que, desde 2005, a inflação medida pelo IPCA tem-se mantido dentro das bandas do regime de metas para a inflação. Além disso, justifica a inflação de 5,9% em 2010. Segundo a Fazenda, ela foi influenciada, dentre outros fatores, pela rápida recuperação do crescimento econômico após os impactos negativos da crise no ano anterior.

O boletim destaca, ainda, que no acumulado em 12 meses, até fevereiro de 2011, despesas com alimentação, despesas pessoais, vestuário e educação foram responsáveis por aproximadamente 67% da inflação medida pelo IPCA. "A tendência é que os preços de tais grupos comecem a ceder ao longo do ano", destaca.

Tudo o que sabemos sobre:
FazendainflaçãoprojeçãoPIBIPCA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.