Behrouz Mehri / AFP
Behrouz Mehri / AFP

Renault denunciará Carlos Ghosn por gastos suspeitos de € 11 milhões

Conselho de administração da montadora disse que o valor inclui superfaturamento de viagens de avião e doações a associações sem fins lucrativos

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2019 | 06h32

PARIS - O ministro da Economia, Bruno Le Maire, anunciou nesta quarta-feira, 5, que a Renault, que pertence em 15% à França, denunciará o ex-presidente da empresa Carlos Ghosn por gastos suspeitos de € 11 milhões.

"O Estado levará todos os elementos à Justiça e fará uma denúncia", disse Le Maire em uma entrevista às emissoras BFMTV e RMC, explicando que ela será apresentada pela companhia.

"Quando o Estado é acionista de referência de uma empresa, como no caso da Renault, na qual temos 15%, seu papel é assegurar que a governança funcione bem", completou o ministro.

O conselho de administração da montadora anunciou na terça-feira ter identificado € 11 milhões de gastos suspeitos por parte de Ghosn, que incluem o superfaturamento de viagens de avião e doações a associações sem fins lucrativos. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
RenaultCarlos Ghosn

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.