Renault sofre impacto no semestre após terremoto no Japão

A Renault encerrou o primeiro semestre com queda no lucro operacional, afetada pelo terremoto de março, no Japão. Apesar disso, a montadora informou nesta quinta-feira que os efeitos negativos do desastre deverão diminuir no segundo semestre do ano.

REUTERS

28 de julho de 2011 | 10h29

O impacto negativo no lucro da companhia foi de 150 milhões de euros, principalmente pela perda nas vendas. Para o segundo semestre, o desastre no Japão ainda deverá ter um impacto de 50 milhões no lucro.

O terremoto e tsunami de 11 de março no Japão interromperam a cadeia de suprimento de peças da indústria automotiva global, depois que fábricas de fornecedores de componentes foram atingidas pelo desastre.

A Renault reiterou que espera que o mercado automotivo mundial cresça entre 3 e 4 por cento em 2011, liderado pelos países emergentes já que o desempenho na Europa continua estável ou levemente em queda. A expectativa da fabricante francesa é de que as vendas e a receita da companhia em 2011 cresçam no mesmo ritmo de 2010.

A companhia reafirmou a meta de fluxo de caixa livre operacional acima de 500 milhões de euros em 2011.

A montadora encerrou o semestre com lucro operacional de 630 milhões de euros, ou 3 por cento da receita, queda de 19 por cento sobre o mesmo período de 2010.

Enquanto isso, a receita subiu 7,3 por cento nos primeiros seis meses do ano, para 21,1 bilhões de euros, enquanto o lucro líquido avançou de 823 milhões para 1,25 bilhão de dólares.

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASRENAULTRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.