Renner: cartão private label perde participação

Os cartões exclusivos de redes varejistas, chamados de private label, estão perdendo participação nas vendas, de acordo com Fabiana Taccola, gerente geral de produtos financeiros da Lojas Renner. Esta queda é reflexo, conforme ela, da própria estratégia do setor que deixou de lado este tipo de pagamento.

ALINE BRONZATI, Agencia Estado

10 de abril de 2013 | 19h33

A expansão dos cartões private label nos últimos cinco anos foi de cerca de 25%, segundo Fabiana, abaixo do crescimento dos plásticos de crédito e débito. "O private label nasceu como uma necessidade dos varejistas venderem mais, mas foi largado por eles", avaliou.

Na visão da especialista, nos últimos dez anos nenhum player do setor varejista teve alguma iniciativa que de fato contribuiu para o aumento do market share do private label nas vendas, sejam os que firmaram parcerias com os bancos sejam os que preferiram seguir sozinhos. Esse esquecimento, conforme ela, está afetando todos os varejistas. "A participação do private label está numa queda livre", comparou.

Para recuperar a participação dos cartões exclusivos nas vendas é necessário, segundo Fabiana, reinventar o relacionamento. "Não podemos mais só ofertar crédito. Temos de pensar em relacionamento", alertou ela, que palestrou em evento direcionado ao setor de cartões.

Tudo o que sabemos sobre:
Rennercartão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.