Renner melhora previsão e poderá abrir até 12 lojas em 2010

Rede também pretende reforçar sua atuação na Internet já no primeiro trimestre do próximo ano

REUTERS

28 de outubro de 2009 | 15h44

As Lojas Renner poderão abrir entre 10 e 12 lojas no próximo ano, segundo o diretor Administrativo e Financeiro e de Relações com Investidores da companhia, José Carlos Hruby, superando previsão inicial de abertura de 8 lojas fornecida à época da divulgação dos resultados do segundo trimestre.

Em teleconferência com analistas nesta quarta-feira, para comentar o balanço do terceiro trimestre, Hruby destacou que a empresa está trabalhando neste momento no orçamento de 2010, que definirá a previsão oficial de inaugurações. "A abertura destas 10 ou 12 lojas é plenamente factível."

Até o final de 2009, as Lojas Renner deverão ter em operação 120 lojas, considerando-se as quatro aberturas previstas para este quarto trimestre. "Dificilmente vamos voltar ao ritmo de 15 aberturas por ano, como ocorreu entre 2006 e 2008. É preciso mais consistência da economia", comentou.

Além da inauguração de lojas físicas, a Renner pretende reforçar sua atuação na Internet já no primeiro trimestre de 2010. Conforme Hruby, no próximo mês a companhia iniciará a venda de produtos de perfumaria, lingerie, cosméticos e relógios via Web, porém sem investimentos com publicidade.

"Vamos começar (sem propaganda) para testar o mercado e entrar com mais força no primeiro trimestre", explicou.

O executivo indicou ainda que a implantação do cartão co-branded da Renner está dentro do cronograma, de forma que o plástico deverá chegar ao público no segundo trimestre do ano que vem.

A companhia anunciou na terça-feira que teve lucro líquido de 30,6 milhões de reais no terceiro trimestre, uma alta de quase 8 por cento ante os 28,4 milhões de reais registrados em igual intervalo do ano passado. A melhora foi impulsionada, principalmente, pela continuidade da recuperação das vendas da companhia.

A receita líquida total foi de 552,3 milhões de reais, frente a 511,4 milhões de reais um ano antes. Dessa forma, a margem Ebitda no trimestre ficou em 15,2 por cento, ante 14,8 por cento entre julho e setembro do ano passado.

(Por Stella Fontes)

Tudo o que sabemos sobre:
VAREJORENNERLOJAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.