Reunião na Anatel sobre PGMU III termina sem avanços

Segundo superintendente da Anatel, o governo reforçou o desejo de expandir o serviço de telefonia fixa e de banda larga, por meio do PGMU

Karla Mendes, da Agência Estado,

28 de janeiro de 2011 | 12h56

Terminou há pouco a reunião entre o governo e as operadoras de telefonia fixa para discutir a terceira revisão do Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU III). Segundo José dos Santos Neto, superintendente de universalização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), foi apenas "uma conversa introdutória" em que as empresas trouxeram as propostas, mas não houve nenhuma decisão tomada. Ele disse que o governo reforçou o desejo de expandir o serviço de telefonia fixa e de banda larga, por meio do PGMU.

Conforme o superintendente da Anatel, as empresas estão de acordo com essa meta do governo, mas demonstraram preocupação quanto à legislação vigente. "Não houve debate. Não houve controvérsias", finalizou. Haverá outras reuniões entre governo e operadoras para debater a questão, mas as datas ainda não foram estabelecidas. Santos Neto que o cronograma está a cargo do Ministério das Comunicações. 

Tudo o que sabemos sobre:
PGMUAnateltelecomunicações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.