Revisão das contas reforça incerteza sobre 3º trimestre, diz Itaú Unibanco

Segundo economista do banco, revisão do PIB de 2009 pelo IBGE pode ter impacto no resultado do PIB do período

Francisco Carlos de Assis, da Agência Estado,

17 de novembro de 2011 | 19h12

A revisão das Contas Nacionais que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciará no próximo dia 6 de dezembro, juntamente com a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, reforça a incerteza sobre as expectativas em relação ao desempenho da economia no período. A avaliação foi feita nesta quinta-feira, 17, pelo economista do Itaú Unibanco Aurélio Bicalho, durante entrevista à imprensa, na qual foi divulgado o resultado de um crescimento de 0,2% do PIB Itaú Unibanco (PIBIU) em setembro na comparação com agosto, dessazonalizado.

Hoje mesmo, lembrou o economista, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a revisão do PIB de 2009, de uma queda de 0,6%, divulgado anteriormente, para um recuo de 0,3%. Esta revisão, de acordo com Bicalho, deverá ser incorporada aos resultados trimestrais do PIB. Para ele, dependendo do impacto dessa revisão nos resultados trimestrais posteriores, o PIB do terceiro trimestre poderá ficar pouco acima ou pouco abaixo da sua previsão de estabilidade da economia no terceiro trimestre.

Estudo feito pelo Itaú Unibanco mostra que a taxa de desvio em relação à taxa de crescimento decorrente das revisões nos últimos nove trimestres chega a 1 ponto porcentual por trimestre na média dos últimos quatro anos. Todavia, diz Bicalho, o IBGE confirmará, com a divulgação do PIB no mês que vem, que a economia no terceiro trimestre desacelerou. Todos os indicadores mostram isso e a esta desaceleração deverá se estender para o quarto trimestre.

Tudo o que sabemos sobre:
revisãocontasItaú Unibanco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.