Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Riachuelo estuda abrir lojas com marca própria Pool

Rede também planeja lançar, até março de 2012, loja focada no mercado feminino, com a bandeira Riachuelo Mulher

Rodrigo Petry, da Agência Estado,

27 de setembro de 2011 | 12h07

A varejista Riachuelo estuda a criação de uma rede com a marca própria Pool, especializada em moda jovem masculina. Segundo o presidente da empresa, Flavio Rocha, essas lojas poderiam ocupar uma área de venda a partir de 300 metros quadrados. "Existe o projeto (da Pool), que será desenvolvido após o piloto das lojas femininas. Neste ano estamos aumentando as verbas de marketing para marca própria", disse, após participar de forum de líderes do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar).

Rocha afirmou que, até março de 2012, a rede lançará sua loja focada no mercado feminino, com a bandeira Riachuelo Mulher. Esses pontos de venda podem ser instalados em áreas entre 700 e mil metros quadrados. Ele evitou dar detalhes da localização da primeira loja. "Esses formatos nos possibilitam entrar em shoppings com restrição de espaço", disse o executivo, para em seguida reiterar que o foco da empresa se mantém nos modelos tradicionais. "Vamos investir em modelos compactos, mas ainda não sentimos que esse modelo (tradicional) esteja saturado."

A projeção da empresa é abrir 40 lojas por ano até 2013. Assim, a varejista passaria das 145 lojas programadas para o final deste ano para 225 até 2013.

Sobre a recente alta do dólar, Rocha minimizou o impacto na companhia. Ele disse que as peças importadas respondem por 10% das vendas do varejo e por 20% da matéria-prima da Guararapes, que produz roupas para a empresa. Rocha disse ainda que a companhia conta apenas com projeto de expansão orgânica, e não busca aquisições.

Tudo o que sabemos sobre:
RiachuelolojaPool

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.