Rio diz que negociação de preço de minério com China continua

As negociações de preço de minério de ferro entre a Rio Tinto e siderúrgicas da China continuam e não foram interrompidas, informou Gervase Greene, porta-voz da companhia nesta sexta-feira, negando uma reportagem divulgada pela mídia chinesa que afirma que a Rio teria desistido. A mineradora, segunda maior produtora mundial de minério de ferro, junto com as outras duas grandes companhias do setor, a Vale e a BHP Billiton, normalmente determinam os preços de referência do minério de ferro vendido às siderúrgicas asiáticas e europeias, que então são adotados por usinas e mineradoras no mundo inteiro. "Eu posso garantir que as negociações continuam", afirmou Greene à Reuters. A revista chinesa Caijing publicou nesta sexta-feira o diretor administrativo da companhia na China, Anthony Loo, afirmando: "Nós queremos esperar por um tempo para monitorar a situação do mercado. Nós esperamos que as condições serão mais normais após alguns meses, permitindo negociações melhores com nossos clientes chineses." Greene acrescentou que não viu a matéria da Caijing e que não comentará o artigo. A Rio, que fica atrás apenas da Vale, prevê sua produção perto de 200 milhões de toneladas neste ano. Analistas sugerem que as mineradoras enfrentam reivindicações para redução de preço de até 60 por cento devido a uma queda acentuada na demanda por aço, que deixou muitas siderúrgicas operando bem abaixo da capacidade total de produção e mineradoras com risco de excesso de produção. As negociações para estabelecer preços de referência do minério de ferro normalmente terminam antes de 1o de abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.