Rio Tinto acerta compra da Alcan por US$ 38 bi; ações sobem

Indústria mineradora está se beneficiando do elevado preço dos metais, e as empresas estão buscando acordos para enfrentar competição nos emergentes

Reuters e Agência Estado

12 de julho de 2007 | 13h54

A mineradora anglo-australiana Rio Tinto acertou a compra da canadense Alcan por US$ 38,1 bilhões e com isso criará a maior produtora de alumínio do mundo, disseram as duas empresas na quinta-feira.A Rio Tinto, segunda maior mineradora do mundo, informou que pagará US$ 101 por ação em dinheiro - 13% acima do preço de fechamento da Alcan em Nova York na quarta-feira e 33% acima da oferta rival de US$ 28,8 bilhões em dinheiro e ações feita pelo grupo rival Alcoa.Segundo a Rio Tinto, o negócio foi recomendado por unanimidade pelo conselho da Alcan e vai ajudar a diversificar sua força em minério de ferro e cobre, assim como impulsionar sua posição no crescente mercado de alumínio.A indústria mineradora está se beneficiando do elevado preço dos metais, e as empresas estão buscando acordos para enfrentar a cada vez maior competição nos mercados emergentes. Uma fonte próxima ao negócio disse à Reuters que a BHP Billiton, maior mineradora do mundo, e a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) também teriam apresentado propostas e estavam prontas para fazer ofertas em dinheiro, mas a proposta da Rio Tinto "foi o melhor acordo que a Alcan pode conseguir".Oficialmente, a Vale chegou a informar que nesse momento não estava em negociação com a Alcan. No entanto, o comunicado, assinado pelo diretor de Finanças e de Relações com Investidores da mineradora, Fabio Barbosa, não descarta a possibilidade. "Isso não significa que a CVRD não possa considerar essa possibilidade no futuro, pois está sempre analisando oportunidades para reforçar seu posicionamento estratégico, o que pode, inclusive, envolver aquisição de ativos na indústria de mineração e metais." MercadoA forte alta das bolsas européias foi estimulada pelos ganhos das mineradoras, depois que a Rio Tinto lançou oferta pela Alcan. Apesar das ações da Rio Tinto terem recuado 4,6% em Londres, as ações da BHP Billiton ganharam 4%, as da Vedanta Resources dispararam 6,4% e as da Xstrata subiram 4,7% em meio às expectativas de consolidação no setor.No Brasil, as ações ordinárias (ON, com direito a voto) da Vale estão em alta de 3,96% no início da tarde desta quinta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
MineradoraAlcanVale do Rio Doce

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.