Rio Tinto vai vender unidade de embalagem por US$2 bi

A mineradora global Rio Tinto acertou a venda de sua unidade de embalagens Alcan por cerca de 2 bilhões de dólares para a australiana Amcor, reduzindo dívida.

SAEED AZHAR E DENNY THOMAS, REUTERS

18 de agosto de 2009 | 07h55

A Amcor informou que o acordo tornará a empresa uma líder global em importantes mercados de embalagens. A operação marca a primeira grande compra da Amcor sob o comando do presidente-executivo, Ken MacKenzie.

O acordo é parte importante dos esforços da Rio Tinto para reduzir dívida de 38 bilhões de dólares. Dois anos atrás, a segunda maior mineradora do mundo tinha como meta vendas de ativos de 15 bilhões de dólares para cortar débito gerado pela compra de negócios de alumínio da Alcan em um momento de pico dos mercados.

"A dívida deles está sob controle, é apenas uma questão de se livrar de ativos não essenciais e ser disciplinado nisso", disse Tim Schroeders, gerente de fundos na Pengana Capital.

O interesse na compra de ativos da Rio caiu desde o início da crise financeira global, forçando a companhia a fazer uma emissão de 15,2 bilhões de dólares em ações em junho para levantar capital.

A Rio já acertou a venda de ativos avaliados em 6,6 bilhões de dólares nos últimos 18 meses. "O programa de desinvestimentos continua em outros ativos identificados para venda, incluindo a Alcan Engineered Products", afirmou a Rio em comunicado.

A Rio Tinto informou em junho que a dívida líquida será reduzida para 23,2 bilhões de dólares após a emissão das ações. A mineradora divulga seus resultados na quinta-feira.

O maior grupo minerador do mundo, BHP Billiton tinha dívida de 5,6 bilhões de dólares ao final de junho.

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIARIOTINTOEMBALAGEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.